Início
Newsletter Científica 2017 - Edição 1 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 28 Abril 2017 15:46

banner 1

 

O NEFiRS - Núcleo de Estudos em Fisiopatologia Respiratória e Sono recomenda a leitura de: 

"Standardisation and application of the single-breath determination of nitric oxide uptake in the lung"
Revista: European Respiratory Journal; fevereiro/2017
DOI: http://dx.doi.org/10.1183/13993003.00962-2016

European Respiratory Society publicou as primeiras guidelines para o estudo da capacidade de difusão do óxido nítrico (DLNO) com o objetivo de padronizar e uniformizar esta técnica nos vários centros. Assim se demonstra a importância crescente da DLNO, evoluindo para um teste cada vez mais frequente na prática clínica.

 

NEHEP - Núcleo de Estudos de Hemodinâmica, Electrofisiologia e Pacing recomenda a leitura de:

"Transcatheter or Surgical Aortic-Valve Replacement in Intermediate-Risk Patients"
Revista: The New England Journal of Medicine; maio/2016
DOI: http://dx.doi.org/10.1056/NEJMoa1514616

Os resultados do estudo Partner 2 suportam o alargamento das indicações da terapêutica percutânea da estenose aórtica (TAVI) aos doentes de risco intermédio, demonstrando não inferioridade relativamente ao tratamento cirúrgico da estenose aórtica.

 

O NEPC - Núcleo de Estudos em Perfusão Cardiovascular recomenda a leitura de:

"Minimally Invasive Extracorporeal Bypass in Minimally Invasive Heart Valve Operations: A Prospective Randomized Trial" 
Revista: Annals of Thoracic Surgery; julho/2016
DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.athoracsur.2016.01.043

A miniaturização dos circuitos de circulação extracorporal (CEC) tem acompanhado a par e passo o desenvolvimento da cirurgia cardíaca minimamente invasiva, tornando-a cada vez mais um procedimento fiável, reprodutível e seguro. Inicialmente utilizada fundamentalmente em cirurgia de revascularização miocárdica, a mini CEC (MECC) desempenha hoje em dia um papel preponderante crescente na cirurgia valvular minimamente invasiva; este estudo randomizado destaca as vantagens da MECC em relação à CEC convencional, nos pacientes submetidos a esta técnica.

 

O NEsE - Núcleo de Estudos em Eletrocardiologia recomenda a leitura de:

"Electrocardiographic Early Repolarization: A Scientific Statement from the American Heart Association"
Revista: Circulation; março/2016
DOI: http://dx.doi.org/10.1161/CIR.0000000000000388

A existência de diferentes padrões de repolarização precoce (RP) relacionados com arritmias e morte súbita cardíaca norteou esta publicação da American Heart Association cujos objetivos se centram na descrição e definição da benignidade e malignidade das diversas formas de RP, provendo guias e recomendações para um reconhecimento apropriado e identificação de risco.

 

O NEUC - Núcleo de Estudos em Ultrassonografia Cardiovascular recomenda a leitura de:

"Recommendations for Noninvasive Evaluation of Native Valvular Regurgitation: A Report from the American Society of Echocardiography Developed in Collaboration with the Society for Cardiovascular Magnetic Resonance" 
Revista: The Journal of the American Society of Echocardiography; abril/2017
DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.echo.2017.01.007

Este mês destacamos mais uma atualização das linhas de orientação para a avaliação de doença valvular, desta vez incidindo sobre a insuficiência valvular nativa que foi publicada este mês na Journal of the American Society of Echocardiography.
Este documento realizado em conjunto pela American Society of Echocardiography e a Society for Cardiovascular Magnetic Ressonance surge de uma necessidade de atualização visando os avanços em ecocardiografia tridimensional e ressonância magnética nomeadamente com o desenvolvimento de ferramentas que permitem uma melhor compreensão da fisiopatologia e mecanismos da regurgitação bem como métodos que complementam a avaliação da sua gravidade. A insuficiência valvular continua a ser das patologias cardíacas mais complexas de avaliar pela sua natureza dinâmica e a dependência de várias condições hemodinâmicas e fisiológicas pelo que é fundamental uma avaliação integrada, sendo este documento mais um exemplo que a multimodalidade de imagem nos pode ajudar a compreender melhor a patologia.

banner 2

 

 

 

 

 

 

 

Voltar para Homepage